6 de outubro de 2009

Spartan: Total Warrior - Análise



Games baseados na incrível mitologia grega deixaram de ser raros a muito tempo. Não sei dizer se foi impressão, mas, depois da estréia do filme "300" comecei a notar a presença de vários games baseados na mitologia grega."Spartan: Total Warrior" é um desses games e, como tal, aborda vários elementos da mitologia, tais como a medusa, o minotauro e o deus grego da guerra, Ares.

A história se passa no período em que o Império Romano estava conquistando a Grécia. Muitas cidades, como Atenas e Rodes e já haviam sido conquistadas. O game conta a história de um guerreiro espartano de nome... Spartan. A explicação para o nome óbvio é tida já no início do game, Spartan não possui passado, não sabe de onde veio, quem é, nem mesmo o nome. Ele, sendo um recruta no exército espartano, estranhamente conquistado pelo rei Leonidas (que morrera na batalha contra os persas), tem a missão de impedir que os romanos conquistem a cidade de Esparta.

Ah. Além disso tudo, ele é guiado pelo deus da guerra, Ares, durante boa parte do jogo. Muitas das escolhas tomadas pelo protagonista são feitas a partir dos "avisos" de Ares. Isso é, cá entre nós, algo meio que esquisito, afinal, guerra trás desordem e caos...

Apesar destes aspectos, não existem dúvidas de que o enredo seja bom. O mesmo levará o jogador a rever, ou conhecer, grandes personagens da história e mitologia da antiga Grécia.


Agora, à jogabilidade... O game não apresenta nenhum problema quanto a essa parte. Na verdade, chega a ser prazeroso acabar com os exércitos romanos. Já na primeira fase (sim, o jogo é dividido em fases) o jogador receberá mensagens constantes dando dicas de movimentos e ataques que podem e devem ser utilizados para vantagem de quem joga. Em diversas partes do game, será necessário que o jogador utilize o que sabe para que possa escapar com vida das armadilhas encontradas.


Já os gráficos do game não são de impressionar. O máximo a ser visto em questão de expressões faciais são o movimento da boca e das sobrancelhas dos personagens...
Isso, talvez, se dê ao fato de a tela ficar com mais de trinta soldados, lutando entre si, ou contra o jogador. Ou seja, apesar de os gráficos SEREM bem poligonais, você poderá ver exércitos espartanos e romanos se enfrentando de forma impressionante.

A trilha sonora do game não é tão impressionante ou marcante, mas se encaixa no jogo. Nada que desaponte ou coisa do tipo. Um bom exemplo é a música que aparece no objetivo final de cada nível que não possui chefes. Ela foi perfeitamente encaixada ao contesto.

Infelizmente, o game não se destaca por sua dificuldade. É verdade que você terá de enfrentar soldados, muitas vezes, tão fortes quanto você, mas quando se pega a manha, eles são facilmente derrotados. O mesmo vai para alguns objetivos. O jogo lhe dá a posição E o que deve ser feito. Pelo menos a localização pode ser complicada de se achar.

Apesar de possuir coisas MUITO mentirosas em relação à mitologia grega, Spartan: Total Warrior é de agradar. Uma boa escolha para quem quer ver grandes cenas de batalha entre Esparta e Roma.

THIS IS SPARTA!!

Ficha:
Spartan: Total Warrior
ESRB: M (+17)
Gênero: História / Ação / Aventura
Data de lançamento: 25/10/05

Nota: 7.5

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário